fbpx

Select Page

CNPq e Ministério da Saúde destinam R$ 62 milhões em pesquisas e plataformas inovadoras

CNPq e Ministério da Saúde destinam R$ 62 milhões em pesquisas e plataformas inovadoras

Parcerias do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com o Ministério da Saúde (MS) promovem o investimento de R$ 62 milhões em pesquisas em saúde. Os recursos estão previstos em três chamadas: de apoio a projetos sobre doenças crônicas não transmissíveis e plataformas inovadoras em terapias avançadas.

“Num momento como o atual, onde se destaca a necessidade da pesquisa em saúde na busca de soluções eficientes não só para tratamento e prevenção, mas, também, na contribuição para políticas públicas, é importante ressaltar a importância de iniciativas como estas, que mobilizam a comunidade científica para dar sua contribuição em temas tão relevantes para nossa população, como as doenças crônicas não transmissíveis e, também, em um tema de fronteira tão palpitante como as terapias avançadas, que mantém o país com protagonismo em pesquisas de ponta”, afirmou o preisdente do CNPq, Evaldo Vilela. “As três iniciativas tem o potencial não apenas de contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população como para o desenvolvimento econômico e soberania nacional, considerando o potencial dos conhecimentos que podem ser gerados a partir dos projetos que venham a ser contratados”, completou.

Plataformas Inovadoras em Terapias avançadas

Chamada MS-SCTIE-DECIT-DGITIS-CGCIS/CNPq Nº 26/2020 – Plataformas Inovadoras Em Terapias Avançadas é uma parceria do CNPq com Departamento de Ciência e Tecnologia (DECIT) da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do MS e vai disponibilizar R$ 47,2 milhões para financiar pesquisas no desenvolvimento de tecnologia nacional em terapia celular, terapia gênica e tecido artificial, áreas de interesse do Sistema Único de Saúde (SUS).

São produtos biológicos obtidos a partir de células e tecidos humanos que foram submetidos a um processo de fabricação, além dos produtos de terapia gênica. O foco é a manufatura de produtos de terapia celular, terapia gênica e de tecido artificial. São produtos considerados estratégicos para o SUS. Na prática, as terapias avançadas têm o objetivo de tratar, prevenir ou até mesmo diagnosticar uma doença e representam uma grande promessa terapêutica para enfermidades complexas e sem alternativas médicas disponíveis.

As propostas poderão ser apresentadas até o dia 17 de setembro e o resultado final será divulgado até o dia 30 de novembro.

Confira a Chamada na íntegra.

Doenças Crônicas

Já com o Departamento de Promoção da Saúde (DEPROS), da Secretaria de Atenção Primária à Saúde do MS, são duas chamadas em aberto para formação e pesquisa em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) e fatores de risco associados. Juntas, somam R$ 15 milhões em investimento. As DCNTs compreendem doenças como diabetes mellitus, hipertensão arterial sistêmica e obesidade.

Para ambas, o prazo de submissão de propostas é até 18 de setembro, com resultado final previsto para 30 de novembro.

Chamada CNPq/MS/SAPS/DEPROS Nº 28/2020 – Formação em doenças crônicas não transmissíveis e seus fatores de risco associados, com R$ 10 milhões previstos, pretende apoiar projetos que integrem atividades de pesquisa, extensão e formação de gestores e profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde para organização e qualificação do cuidado às pessoas com DCNT e a abordagem dos fatores de risco, especificamente, alimentação inadequada, tabagismo e inatividade física bem como que avaliem os efeitos da formação na reorganização do processo de trabalho das equipes, desenvolvidos em parceria com as secretarias estaduais e municipais de saúde.

Os projetos devem contemplar, obrigatoriamente, quatros eixos: Análise diagnóstica; Formação; Avaliação; e Difusão e tradução do conhecimento.

Veja a Chamada na íntegra.

Chamada CNPq/MS/SAPS/DEPROS Nº 27/2020 – Pesquisa em Doenças Crônicas Não Transmissíveis e Fatores de Risco Associados prevê a destinação de um total de R$ 5 milhões para projetos de pesquisa sobre DCNTs e seus fatores de risco associados com foco nas ações realizadas na Atenção Primária à Saúde (APS) do SUS, que contribuam para o avanço do conhecimento, formação de recursos humanos, geração de produtos e processos para aprimoramento da atenção primária, bem como subsidiar a formulação, implementação e avaliação de ações públicas voltadas para a melhoria das condições de saúde da população brasileira.

Os projetos devem estar relacionados a uma das 11 linhas de pesquisa previstas, divididas em três Eixos:

EIXO I – ESTRATÉGIAS EFETIVAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE (Diabete Mellitus, Hipertensão Arterial Sistêmica e Obesidade)

EIXO II – AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE (Tabagismo e Academia da Saúde)

EIXO III – FATORES ASSOCIADOS ÀS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS (Prática de atividade física)

Veja a Chamada na íntegra.

Sobre o Autor

Redação

O Bizmeet é um das principais referências do Centro-Oeste nas áreas de Tecnologia e Inovação. É ganhador de prêmios regionais e até mundialmente reconhecido. Empresas e instituições de grande renome já investiram em iniciativas do portal

Sugestão de Pauta

Parcerias

Newsletter

Inscreva-se para receber notícias e atualizações.

Sua inscrição foi realizada com sucesso

Share This